Segundo o jornal americano Wall Street Journal, que é especializado no mundo dos negócios e das empresas, a Sony projetou o PS5 pensado em gamers do tipo hardcore, que se preocupam em contar com os recursos mais modernos.

PS4, cujo sucessor PS5 está a caminho
Imagem da Sony: PS4, cujo sucessor, PS5 está a caminho

Na verdade, segundo a publicação, o presidente da Sony, o japonês Kenichiro Yoshida, chegou a dizer que se tratava de um produto de nicho direcionado para os jogadores sérios.

Os gráficos da plataforma, que deve fazer uso da avançada tecnologia ray tracing, deve ficar bem melhor. O uso dessa tecnologia, que é usada por estúdios cinematográficos para a criação de efeitos visuais, recentemente se tornou viável nos videogames.

O ray tracing permite criar de forma mais realista ambientes tridimensionais e reproduzir fenômenos envolvendo luzes, sombras e a combinações delas.

Outro ponto importante, também no aspecto visual, é que a exibição pode ser de até 120 quadros por segundo, garantindo fluidez. Sua resolução será 8k, alta definição. O site Gamesradar, especializado em jogos, observou que aplicar essas novas possibilidades a um jogo como os títulos vindouros de God of War (que, segundo disse há algum tempo, o diretor Cory Barlog devem continuar sendo protagonizados por Kratos e seu filho) deverá ser incrível.

O Que Falou o Presidente da Sony a Respeito do PS5?

Segundo o já citado presidente da Sony, a diferença entre o novo console(PS5) e os antigos será grande o bastante para não só ser notada como para conseguir a preferência dos jogadores.

A mesma reportagem do Wall Street Journal disse que, apesar de poder ser, a longo prazo, um forte concorrente, por enquanto, o Google Stadia, o serviço de streaming do Google com resolução até 4k (há planos para passar para 8k no futuro) e até 60 quadros por segundo, ainda não preocupa. Ele deve ser lançado no final deste ano, provavelmente no mês de novembro.

A avaliação da Sony é que a qualidade de conexão para que o serviço funcione bem limita, no momento, o impacto que ele pode ter na cena gamer. Usar uma plataforma como PS4, que já chega funcionando, sem depender de conexão nenhuma e com ótimos gráficos, seria, nessa visão, bem mais prático.

Embora, muito provavelmente, a Sony vá querer também jogos de desenvolvedores menores em seu PS5, é bem sabido que ela corteja principalmente os grandes desenvolvedores, o que tem causado reclamações de desenvolvedores menores, que se sentem esnobados. A reportagem do Wall Street Journal que mancionamos falou disse e surgiram algumas declarações, atribuídas a executivos da Sony, que podem causar melindres entre as empresas que exploram o filão de jogos.

Informações de Dentro da Empresa

Segundo fontes na empresa, a razão para ela dar preferência aos grandes desenvolvedores é que uma das razões principais para alguém escolher um console é a quantidade de jogos de alto nível disponíveis (de preferência exclusivos) nele. Jogos menos importantes, como aqueles disponíveis também para smartphones, são, segundo as fontes, uma consideração bem menor.

Assim, a Sony parece contar que os desenvolvedores independentes virão por gravidade atraídos à órbita do PS5 pela popularidade que a plataforma vai alcançar. Essa situação tornaria desnecessário oferecer muito ou gastar tempo conversando com eles.

Outro comentário considerado ofensivo é o de que a Nintendo, apesar de ser a casa do Mario, não é um grande rival porque os jogadores de seus consoles são mais jovens, em média, do que os usuários dos PlayStations. Será que a ideia que esses executivos querem passar é a de que Nintendo é para os noobs e Sony é para os feras dos games?

Mario é para noobs
Imagem da Nony: Mario é para noobs?

Vejamos como os concorrentes vão reagir. Se os egos feridos resultarem em uma competição mais dura, então quem sairá ganhando serão os jogadores, independente da idade que tenham e de quão “sérios” sejam.

Star Trek, Patrick Stewart Irá Ser Picard, Clique Aqui!

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui