E se eu te dissesse que cogitaram uma hipótese de Saída de Kratos da Saga God Of, você acreditaria? Parece mentira, mas essa probabilidade existiu sim!

Ainda se lembra das coisas que aconteceram no ano passado? É verdade que muita coisa já aconteceu de lá para cá… Para refrescar sua memória: o God of War lançado no ano passado foi um dos pontos altos da cena gamer daquele ano.

Você Esta Lendo: Possível saída de Kratos da saga god of war

A história da franquia do game, inicialmente inspirada na mitologia grega com seus fascinantes (e, de certa forma, bem humanos) deuses passou a abarcar a nórdica também. Agindo sob a ordem de Odin, rei dos deuses nórdicos, o deus Baldur e Magni e Modi, filhos de Thor, passaram a ser os antagonistas que se colocam no caminho do herói espartano.

Quase Saída de Kratos: Razão do Sucesso

Um dos motivos para o sucesso do game foi a história dele, centrada no deus da guerra Kratos e seu filho, o jovem Atreus. Essa relação forneceu, digamos assim, o núcleo emocional do jogo.

Recentemente, surgiu uma revelação que mostra que as coisas não só poderiam não ter acontecido desse jeito como a história poderia ser muito, muito diferente. Pelo menos é o que diz Cory Barlog, diretor de criação do Santa Monica Studio, que é controlado pela Sony, distribuidora do jogo.

Tudo Sobre a Possível saída de Kratos da saga god of war

O site Eurogamer relatou que Barlog disse na conferência Gamelab, na cidade de Barcelona, Espanha, que Kratos quase não foi usado. Parece estranho, não é? O personagem é basicamente um sinônimo dessa franquia de aventura.

Segundo esse relato, no começo do processo de criação do game, havia gente querendo se livrar do protagonista, pois achavam-no desagradável e pensavam que o ciclo dele nos games estava encerrada, pelo menos por enquanto. Em 2005, achavam, ele era uma boa ideia, por causa da falta de personagens como ele, mas a novidade tinha se esgotado.

Defendiam que a mitologia grega, na qual a série é inspirada, fosse explorada para a criação de um novo personagem central que fosse mais interessante. Eles defendiam que o mais importante para a franquia era a mitologia na qual ela se baseia, não o personagem Kratos.

“Você Esta Lendo Um Artigo Falando Sobre a Possível Saída de Kratos”

Sobre Atreus

Havia também gente que, mesmo aceitando Kratos como protagonista do novo game,  era contra a inclusão de Atreus. Chamados de “velha guarda” pelo diretor de criação, eles alegavam que o personagem seria um fardo e sua presença tornaria o jogo uma longa  e chata missão para protegê-lo.

O temor era que faltasse à nova adição à série toda emoção que ela tem proporcionado desde o lançamento do primeiro jogo em 2005. No meio do desenvolvimento do jogo, com a equipe confrontada com as limitações de orçamento e prazos, a oposição à inclusão do jovem alcançou seu máximo.

Barlog e outros conseguiram vencer essas resistências, mas apenas depois de muito esforço de convencimento, para mostrar que podia dar certo. Por via das dúvidas, ele preparou uma proposta de história sem o filho de Kratos, para o caso de os opositores de sua inclusão vencerem.

“Você Esta Lendo Um Artigo Falando Sobre a Possível Saída de Kratos”

Felizmente, ele nunca precisou mostrar formalmente esse “plano B” a seus chefes. E, como dizem por aí, o resto é história.

Barlog explicou na conferência seu raciocínio. Na opinião dele, o jogo podia explorar um pouco do passado de Kratos e funcionar muito bem como uma história de redenção e aprendizado para o trágico deus da guerra, que sofre com a perda da mulher e da filha, causada em parte por seu passado de violência. Ele disse gostar da ideia de ver o personagem, criado como um anti-herói, libertando a si mesmo de suas piores tendências.

Saída de Kratos da Saga God Of War

Como Fazer Para Dar Certo?

Para dar certo, argumentou, só era necessário que a equipe desenvolvesse umas poucas regras na concepção do game que o impedissem de ser uma experiência tediosa para o jogador. Ele citou The Last of Us, outro jogo distribuído pela Sony como um exemplo de como isso pode ser feito.

Em The Last of Us, lançado em 2013, o contrabandista Joel precisa proteger uma adolescente chamada Ellie enquanto os dois viajam pelos Estados Unidos, que se transformaram em um ambiente pós-apocalíptico.

A aclamação geral com que o novo título da série foi recebido provou que ele tinha razão quanto isso. Não é de estranhar. Ele conhece bem a série. Foi o animador-chefe do primeiro jogo dela e diretor do segundo.

“Este Artigo Esta Falando Sobre a Possível Saída de Kratos”

Não é só a experiência dos jogos que foi determinante na hora de dirigir a criação da aventura de Kratos e Atreus. Ele explicou que a convivência com diretores de cinema, no tempo que ele passou fora da Sony, deu-lhe uma nova perspectiva. Ele diz ter aprendido com o diretor Sam Mendes que, se o criador não tiver uma ligação pessoal com a história, isso acaba ficando claro se manifestando na tela.

No caso dele, foi sua ligação com seu próprio filho, cujo nascimento disse ter sido o acontecimento mais importante em sua vida. Além de permitir a si mesmo colocar algo de sua experiência pessoal no jogo, permitiu que outros membros da equipe fizessem o mesmo. Talvez isso algumas das melhores qualidades do jogo, que conseguiu manter as melhores qualidades da franquia e soube levá-la a um lugar onde ela nunca tinha estado antes.

Sugestão: Novo Game Na Chegando, Saiba Mais Sobre o Game Star Wars

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui